domingo, agosto 06, 2006

Erig adquire seus primeiros Caio’s “zero km”

Texto: Flavio de Assumpção Pereira



Iniciando sua renovação de frota em 2006, a Erig Transportes – empresa da Zona Norte da capital fundada em 1999 – traz novidades curiosas.


Foram adquiridos duas – e até então únicas – unidades do Caio Apache Vip versão STD (standard) montadas sobre chassis MBB OF-1418, sendo os primeiros ônibus zero km de carroceria Caio que a empresa adquire.
Afinal, cabe lembrarmos que os únicos Caio’ que a empresa possuiu eram oriundos da antiga e já extinta Transportes Mosa, os de carroceria Alpha (MBB OF-1620 de 1996) e Carolina V (VW 8-140 CO, de 1997).

Cada um destes 2 novos carros possui características ímpares.


O primeiro, que já chegou, substitui um dos seus Busscar Urbanuss MBB OF-1721 (ano 1999) e é o primeiro Caio micromaster – sem cobrador e com balanço traseiro encurtado – da capital.
O mesmo entrará em circulação a qualquer momento na linha 942 (Penha x Pavuna).

E ainda está sendo aguardada a chegada do outro, que será o seu primeiro veículo com porta adaptada para acesso de deficientes físicos.
Em breve, maiores informações!

A Equipe RJ Ônibus agradece ao amigo ALEXANDRE BRITTO, do site Ônibus do Rio (http://onibusdorio.fotopages.com), pela grande e estimada colaboração nesta reportagem.

4 comentários:

Roger (rwbuss) disse...

Parabéns pela página, muito boa e elucidativa. Aproveito e lhes convido a visitar a página que mantenho http://rwbuss.fotopages.com, onde fiz uma pequena homenagem ao JCA, da 1001. Espero vcs lá!!! Abs!

Anônimo disse...

Flavio.
A ERIG pertence a FÁBIOS
que em 1993 comprou um vitória
de porta de 2 folhas com motor Mercedes!
Acho que eles tb tiveram(sem certesa)
CAIO ALPHA.

Mas o primeiro CAIO moderno
deles é esse ae.

Hélio Freitas disse...

Pode ser o primeiro "micrão" Caio do Rio, mas aqui em São Paulo o Jacob Barata já comprou alguns e colocou para rodar nas suas duas Guarulhos (tanto na EOG quanto na GT).

Marcelo disse...

Não, no passado já houve micrão Caio no Rio através da extinta estatal CTC-RJ, só que aqueles Caios tinham a figura do cobrador e circulavam em lugares íngremes como Santa Teresa.